Pular para o conteúdo
Fonte: Thays Amorim

 

Um bombeiro militar atua em casos de incêndios, resgate de pessoas em acidentes de trânsito, desmoronamentos, desastres naturais, salvamentos aquáticos e outras atividades de risco. A carreira é desejada por muitos jovens e admirada pela sociedade. Mas como uma pessoa se torna bombeiro militar?

O único meio de fazer parte do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso é pelo concurso público. Existem dois níveis distintos de acesso ao Corpo de Bombeiros Militar: praça e oficial. Para ingressar como praça é preciso fazer o concurso para preenchimento de vagas de soldado do CBMMT. Para ingressar como oficial existe um concurso específico: a.pós a efetivação, os novos bombeiros tornam-se aspirantes a oficial. Tanto para entrar como soldado quanto para os aspirantes é preciso fazer um curso que os habilite como militares e como bombeiros.

Mas qual é a diferença entre eles? Enquanto os oficiais exercem funções de gestão operacional, estratégicas e de planejamento, os praças possuem a função de execução de atividades, tanto no âmbito operacional quanto no administrativo. Em ambas, é necessário ter uma conduta pública e privada compatíveis com a carreira militar. Isto significa que é preciso manter a disciplina e respeito às leis mesmo quando não estiver no serviço.

É necessário também estar quite com as obrigações eleitorais e militares, não ter sofrido condenação criminal, não ter sido dispensado do serviço militar ou desligado de cursos e escolas militares por incapacidade mental, moral ou disciplinar, obter aprovação nos exames médicos, físicos, psicológicos e intelectual.

O concurso público têm cinco fases distintas, sequenciadas conforme o edital: o exame intelectual, uma prova escrita de conhecimentos como língua portuguesa, história de Mato Grosso, matemática, etc. O teste de aptidão física (realizado em uma única tentativa), a fim de verificar o bom condicionamento físico do futuro militar. As fases seguintes são a avalição psicológica, o exame médico-odontológico e a investigação documental e funcional. Apesar de terem as mesmas fases, o Curso de Formação de Soldados (CFSD) e o Curso de Formação de Oficiais (CFO) têm provas distintas, regulamentadas de acordo com cada edital. 

Durante a realização do curso, o aluno soldado ou oficial receberá uma remuneração mensal. As despesas com transporte, alimentação, alojamento durante a realização do concurso são por conta do candidato.

Concurso

É importante que o interessado fique atento à abertura de novos concursos, se inscreva e preste atenção a todos os detalhes do edital. O desconhecimento de informações presentes no edital pode levar o candidato à eliminação.

Praças

Os praças são classificados como Soldado, Cabo, 1º, 2º, 3º Sargentos e Sub-tenentes. O edital tem os seguintes requisitos: ser brasileiro nato, ter entre 18 e 25 anos, ter um bom desempenho físico, a fim de ser aprovado nos testes de aptidão, ter altura mínima de 1,67m para os homens, 1,57 para as mulheres, peso proporcional à altura e possuir a Carteira Nacional de Habilitação válida. O concurso requer também ensino superior, independente da área.

Após a aprovação em todas as fases, o aluno soldado irá começar o curso que tem duração entre 8 a 10 meses. A graduação de soldado bombeiro militar, primeira patente da carreira de praça, vem após a conclusão com êxito no CFSD.

Oficiais

Os oficiais são classificados em Aspirante, 2º Tenente, 1º Tenente, Capitão, Major, Tenente-coronel e Coronel. O ingresso é por meio do Curso de Formação de Oficiais (CFO). Este concurso é mais concorrido e com duração de aproximadamente 2 anos. O CFO se difere do CFSD, principalmente, por exigir o diploma de bacharel em Direito. O curso pode ocorrer tanto em Mato Grosso, quanto em outros estados a serem definidos pelo Comando Geral do CBMMT.